Seguidores

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Amanhecer no campo



Dormem ainda as plantas
enquanto a lua resplandece
e desce, sobre a terra desce...
Angustiado o salgueiro chora,
aguarda o alvor, o amanhecer,
a hora de se rever
nas águas do rio que alaga a
margem...
Este rio com coragem
que segue em frente noite e dia
leva pressa no andar
é velha sua valentia
é ardente seu cantar.
Abre-se o dia
passam nuvens nos céus
como é bela a criação de  DEUS!
Acordam os pássaros nos ramos
vão atravessando o espaço
estremece a terra inteira
brilha já o sol na eira
gorjeios ouvem-se nesta manhã
de primavera
perfeição verdadeira
que não se perde com o tempo.

natalia nuno
rosafogo






Sem comentários: