Seguidores

terça-feira, 25 de novembro de 2014

palavras...apenas palavras



o que há nestas palavras singelas
que não têm graça nem arte
que podereis achar nelas
depois que de mim as aparte?
andam os meus olhos tristes
no coração trago lembrança
se hoje trago tormenta
amanhã trarei bonança
os males que o Poeta tem
os vai cantando ou chorando
com ventura ou desventura
só ele os sente tão bem

quem não as quiser sentir
seus olhos nelas não ponha
a vida é breve e se não se sonha
não vale a pena existir...

estas palavras singelas a que nenhumas
se igualam
falam de mim, delas falam
e se escrever mais algumas
espero não as enjeitem
deixá-las-ei de vontade
oxalá as aproveitem
pois são naúfragas de amor
e saudade.

natalia nuno
rosafogo

3 comentários:

Vitor Manuel Caldeira Simões disse...

Náufragos de amor e saudade somos nós todos os que dos males de amor e desamor sofremos as agruras das ausências e das presença impossíveis de atingir.Por isso as palavras não são só palavras , são uma das mais poderosas armas de que o ser humano se pode servir tanto para o êxtase como para o desespero , pois elas podem ferir mais fundo e mais profundo.

Natalia Nuno/Rosafogo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Antes de mais agradeço a tua visita e consequentemente as palavras bonitas que me deixaste... difícil mesmo as recordações que nos afligem, mas sem elas nos apagamos, nos desconhecemos, então as palavras são como aromas de fogo, umas são secas e outras implorantes, umas que nos desesperam, outras que nos amparam, e assim passa a vida numa lentidão, que eu penso ao mesmo tempo ser uma corrida(vertiginosa).

Tudo bom para ti Vitor, mais uma vez obrigada.

25 de novembro de 2016 às 14:28 Eliminar