Seguidores

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

lembranças miúdas II


pequena prosa poética

A vida é um caminho longo e nem sempre fácil, não sonhe alguém que a vida é um mar de rosas, digo eu que levo experiência aos ombros, viver é ir pelo desconhecido, é tentação, é acender uma candeia no escuro e cada dia que passa é como o primeiro passo de menino, sempre aprendendo e agasalhando a esperança de dias melhores, mais generosos, molhados de sol.
Nesta história de mim, há uma paz que me percorre, mas de tempos a tempos existe uma alteridade e aí, surge um pouco de crispação e dúvidas quanto ao desejo de viver, ou melhor dizendo quanto ao sentido da vida para mim.
Mas, há sempre um solzinho que persiste em aquecer-me e a trazer-me de novo o sonho, onde pouso os risos, onde me reconcilio com a alegria e onde a saudade me faz escrever sem parar.
Nestas alturas o tempo bem que avança...bem que o cabelo branqueia, mas o Poeta em mim esquece, segue o caminho da utopia e inundado de emoção faz a poesia acontecer, tudo ao seu redor cheira a mimosas e os dias ficam mais perto, renovam-se os sentidos e os sonhos são cores do arco-íris. Parte então a princípio vacilante, depois, gota a gota seu coração reverdece abraça a vida e é nesse abraço profundo que a Poesia acontece...palavras escrevo sem fim...saudades de mim.

natalia nuno
rosafogo
imag-net

1 comentário:

Maria Luisa Adães disse...

Lembranças, tempos passados, relógios a contar, acontecimentos menos bons, outros melhores e aí, estão as recordações a bailar, a cantar e a chorar...

E grata fiquei por te encontrar!

Pareceu-me ler uma notícia de um problema de saúde, mas não sei se me enganei. Conte mais de você e apareça de surpresa, como me apareceu.
E se viesse ao meu encontro em Almada e esquecesse mais (um pouco) a ilusão do virtual?

Abraço grande e Um 2013 Melhor!

Maria Luísa