Seguidores

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

arrisco tudo ou nada






vai o sol a desaparecer
numa orgia abrasadora
deixo-me eu enlouquecer
arriscando-me ser sonhadora
arrisco tudo ou nada
vai a vida escorrendo em fio
é quase fonte parada
que demora a chegar ao rio

afago a vida deste jeito
e peço a Deus que me valha
quando sinto um vazio no peito
ou ando no fio da navalha

se pouco já posso esperar
quero ter acesso ao sol
e à luz do dia
vou deixar-me alentar
fazer à vida uma elegia

deixar a melancolia
despedir-me do sol que a tarde levou
confortar minha memória que cria
poemas do que fui e sou
deixo-me voar, riscando os céus
como relampago duma tempestade
mergulhar nos sonhos só meus
tão fugazes como a felicidade.

natalia nuno
rosafogo
imagem da net



Sem comentários: