Seguidores

sexta-feira, 6 de abril de 2012

PARA RECORDAR

No passado dia 24 de Março, foi a apresentação do meu 2º livro de poesia, aí tive o grato prazer de ouvir a minha mana de coração, Natalia Nuno declamar este poema a mim dirigido. Obrigada mana.

AMIZADE


Se um mesmo laço nos prende
... E a poesia nos corre nas veias
Já nada nos surpreende!
Somos por isso… irmãs meias.
Ou siamesas!
Não deixamos adormecer a esperança
Temos certezas…
Que em nós habita ainda uma criança…

A vida é mesmo um mistério
Há coisas que nem se imagina
Pois este assunto é muito sério
Ter esta irmã é minha sina …!

Somos como um poema de maresia
Tudo em nós é paixão!
Damo-nos com alegria
E à tristeza dizemos não.

Somos fortes … se
Choramos… também sorrimos,
Recordamos e amamos
As mesmas emoções sentimos.

Também somos papoilas
frágeis ao vento…
Mas a amizade nos dá alento.

A amizade entre nós
Traz-nos sóis amanhecentes,
que aquecem nosso universo
Assim estamos sempre presentes
Em cada poema, em cada verso.

Tu, tens alma alentejana,
Calma,
serena como o rosmaninho e o alecrim
Eu impulsiva… ribatejana,
com a saudade sempre atrás de mim.

Ah… mas não é nada de cuidado!
A saudade é transeunte nos meus dias
Sempre trago o peito alvoroçado
Divido contigo minhas melancolias.

Hoje?
Vim apenas pra estes versos te entregar!

E não me vou sem te abraçar.


rosafogo
natalia nuno


Com amizade à Mª Antonieta, minha irmã do peito.

Sem comentários: