Seguidores

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

RESTO DA JORNADA



Pálidas são as ondas do meu mar
Deste  mar ofegante que não acaba
De contornos inquietos
E escuro ao olhar.
Ninguém escuta a sua dor
Nem o vazio que se abriu
Nem a solidão do corpo e da alma.

No peito se levanta a angústia
Pálidas são as ondas do meu mar
Nele terei partido entristecida
Vazia e silenciosa
Que o viver é sonhar.
Mas é também sofrer.
Ainda que já seja Outono
E a solidão me atinja?
No meu coração sem dono
Há amor...inda que finja.

rosafogo
natalia nuno

11/09/2011 Rodes





2 comentários:

aikatherine disse...

kaunis runo.. syvällinen

Sonhadora disse...

Minha querida

Passando para te ler e deixar um beijinho com carinho.

Rosa