Seguidores

sábado, 30 de julho de 2011

ALHEIA A TUDO




Hoje sinto-me um cisne triste,
de asas caídas!
A vida é um lenço branco agitado
E os dias feitos de esperanças repetidas.
Faúlhas dum resto incendiado.

Hoje sinto-me um campo
negro, nevado!
A vida é bruma em dia cinzento
E os dias feitos de inferno acrescentado
Fumos levantados no pensamento.

Hoje sinto-me menina perdida
na saudade!
A vida é feita de passos já distantes
Os dias, porta aberta à tempestade
Lírios que morrem em instantes.

Hoje sinto-me um castelo caído
em ruína!
A vida absorta que a ninguém seduz
Os dias magnólias, quando se é menina
São agora flores em forma de cruz.

rosafogo
natalia nuno

2 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida Poetisa

Não comento para não estragar este momento de poesia...deixo apenas um beijinho e a minha admiração.

Rosa

N. Barcelli disse...

"Os dias magnólias, quando se é menina
São agora flores em forma de cruz."
Todo o poema é muito bom, mas o final é magnífico.
Gostei imenso.
Beijo.