Seguidores

sábado, 5 de março de 2011

ALQUIMIA DA ALMA



Todos os sonhos gastei
Restava apenas um
Na saudade o deixei
Hoje nem o rasto de nenhum!

Pingos de chuva me fustigam
É sómente um aguaceiro
Talvez me concedam a graça,
me tragam
Da flor do mato o cheiro.
Para matar a saudade
Que vive em mim por inteiro.

Alcanço o final da viagem
Sem chegadas nem partidas
Iço a bandeira com a coragem
De quem viveu muitas vidas.
Ponho os pés em terra firme
Que germina devagarinho
Viva ainda me sinto,
e assim ao sentir-me,
renasço para o caminho.

A viagem já termina
Deambulo p'la madrugada
silenciosa.
Sinto-me ora menina...
ora fantasma vagabundeante.
Tendo tudo, não tenho nada.
Nesta hora, neste instante?
Sou como lamparina preciosa!
Na busca da felicidade.
Lembro o passado distante
Atinjo a alquimia da alma,
ou  tão sómente saudade.

Já em meus olhos a noite rola
Vivo mais um dia de ventura
Renasço e a vida me consola
Me abraça com fantasias e ternura

natalia nuno
rosafogo

imagem retirada do blog-imagens para decoupage

2 comentários:

manuel marques disse...

O invisível é real. As almas têm o seu mundo...

Abraço.

Natalia Nuno disse...

Obrigada Manuel, bom te receber e apreciar também o teu saber.

Abraço com amizade, fica bem, boa semana.