Seguidores

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

NUM CANTO DA MEMÓRIA



Lembro que chorei
Chorei desabaladamente,
Longamente...
E à distância soava uma melodia
Ao meu ouvido soava
E ao céu ascendia.
Assim meu sonho partia,
jamais voltava.

Esperei em sonhos,
O que esperava?!
Jamais voltou!
O coração me gelou
Dum gelo quebrado,
Triste e fatigado.

O retrato, não me sai da mente
Acalento a esperança.
Por detrás dos olhos fechados
Vejo-a sorridente
Criança...
Já só lembrança,
de sonhos despreocupados.

Esperei em sonhos
Dei-lhe a mão
E murmurei...
Se de ti não me afastei?!
Te afastaste de mim,
porque razão?

Olha aí!
O caderno de poemas encetados
Não os perdi!
Deixei-os em ti guardados.

Trago meu rosto adormecido
E nunca, nunca sei!
Se me terás esquecido

Nem se já te perdoei.

Estranho não te ter encontrado
Porque te haverei perdido?
Ainda que volte ao passado
Vou esquecer-te, está decidido.

Memória de mim.



natalia nuno
rosafogo
imagem retirada do blog-imagens para
decoupage.

Sem comentários: