Seguidores

sábado, 26 de fevereiro de 2011

O AMOR ACONTECE



Quando o sol amadurece
Não quero nem saber porque morri
Uma tontura nova e doce acontece
E eu esqueço o muito que já vivi.
Volto ao aconchego das palavras
Morrer foi o que de bom senti
Perfumei o corpo que desvabras
E hoje de amor por ti morri.

O Amor é romã que se abre
Ao sol que a amadurece
É um querer bem
Que bem que sabe
Na margem doce de qualquer tarde
É mel que sempre apetece.
É um frémito de saudade.

Perdidos em mar profundo,
tu e eu,
Surdos ao Mundo
Nesse desejo ardente ,meu e teu.

A parede do quarto já sombria
O sol ainda bordejando a janela,
Suspiros de amor que se sacia
Lá fora a vida, nos esquecemos dela.

natalia nuno
rosafogo
imagem retirada do blog-imagens para decoupage

2 comentários:

Runa disse...

Olá, amiga.

Todo o poema está muito bom, mas a primeira estrofe é divina.

Bom fim-de-semana

Runa

Natalia Nuno disse...

Olá Runa, que bom receber tua visita.

Acabei de criar este poema, fico feliz ter o teu apreço, logo no momento seguinte.

Bom domingo para ti também, tudo bom.

Um abraço