Seguidores

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

FITA DE VELUDO ENCARNADO















FITA DE VELUDO ENCARNADO

Á noite a terra parece vazia
Deserta, mas de luar coberta
E em mim uma estranha melancolia
Hoje me sinto inquieta, saudosa
Num tempo infantil de pureza
Recordo minha mãe jovem, mimosa
Ah... mas é apenas um sonho concerteza.

Um sonho que depressa se desfaz
Tudo o que perdi está em mim ancorado
Neste sonho sorrio e encontro paz
Embora o caminho nem sempre de rosas semeado.
Mas o passado é fonte de vida
Exige minha atenção,
Hoje nada mais, nada mais, só há uma saída
Deixar-me neste tempo, sem duração.

Deixar-me nesta minha verdade
Recordar o bibe branco bem lavado
Os caracóis pretos, com saudade
Atados com fita de veludo encarnado.

natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

Sentidamente disse...

A infância longínqua... os queridos que lá estavam e agora só existem nos corações... as saudades que deixaram, feitas lembranças.

A certeza de que lembrar com saudade é um privilégio pois significa ter-se vivido um tempo bom e feliz...

Beijinho grande com saudade e amizade.

Natalia Nuno disse...

Sem dúvida Mªa Jesus, apesar das muitas dificuldades, mas falo dum tempo bem feliz e descuidado.
E a saudade essa está sempre pronta a bater à porta.

Obrigada pela visita
beijinho saudoso, desejando que se encontre bem.