Seguidores

sexta-feira, 16 de julho de 2010

CAMINHADA



















CAMINHADA

Meus passos tropeçantes
Tamanha mudança!?
Que é feito dos sorrisos exuberantes?!
No rosto daquela criança?
Ainda ontem, num ontem qualquer!?
Construia seu tempo novo
Agora, já não ri esta mulher!
Ri a Vida, que fez dela um jogo.

No albúm da memória procura fotografia
E, assume a sua Morte
Antecipa-se ao que o destino queria
Abandona a sua estrela da sorte.

Passou o tempo, uma eternidade
Resta a memória dum passado
Preenche o que resta com a saudade
No seu coração agrilhoado.

O tempo seu cabelo enbranquece
Seus olhos são agora planaltos nevados
E só o seu coração não esquece
Vai batendo num rítmo descompassado.
O olhar deixou de brilhar
O tempo o encobriu sem cura
Quem pode o tempo afrontar?
Se o tempo inquieto é de loucura?!

Já ouço o vento a chamar-me
É o sinal da partida
Para quê há-de apressar-me?!
Se tenho a Vida perdida?!
Melhor é não sentir, nem ver
Que a Vida é nó que breve desata
Mas nunca ninguém vai saber
Da partida, qual a data.

natalia nuno
rosafogo

5 comentários:

Amor feito Poesia disse...

"Amigos são flores plantadas ao longo
do nosso caminho para que saibamos
encontrar primavera o ano todo."

(Letícia Thompson)

Feliz Sábado e beijos na alma...M@ria


Obs:Tem selinho aqui,um carinho prá voce!Leve-o.

Sentidamente disse...

Olá Natália!
Acabo de ler os poemas que publicou desde a última vez que aqui estive. A sua poesia é bela! Sempre com um cunho de mágoa e saudade que lhe imprime um sentimento forte, prendendo-nos na leitura e envolvendo-nos no sentir. Gosto muito de vir ler a sua escrita. Também sou triste e escrevo mais a tristeza que a alegria, Por muito que me interrogue ou tente evitá-lo é um impulso que não controlo.

(...)
Porque sou tão triste e tão amarga?
Porque tanto pesa o luto em mim?
Porque nada anula ou apaga
A crueldade dum viver assim?
Eu tento! Buscando sem cessar,
algo que me preencha e justifique.
Andarilho, por estrada a procurar,
represa salvadora como um dique.

Um beijinho com saudade

Natalia Nuno disse...

Obrigada Maria, espero que tudo esteja bem contigo também.
Com amizade te deixo um beijinho

natalia

Natalia Nuno disse...

Olá Mª de Jesus, que bom encontrá-la, quero agradecer-lhe o apreço e também a visita.
Pois este poeta que em mim habita é tristonho mesmo, não sei que fazer, deixá-lo continuar a expressar-se assim!?
Já tenho saudades suas, tenho que recomeçar a
ir aos nossos eventos às nossas tardes de poesia,
porque perdi o rítmo.

Espero que esteja tudo bem com a amiga,
beijinho com amizade
natalia

Natalia Nuno disse...

Quero dizer-lhe que embora triste é bem lindo o
extracto da poesia que me deixou, nesses versos
diz bem aquilo que sou como (amadora) da poesia,
aquilo que sinto e escrevo.

beijo
natalia