Seguidores

quinta-feira, 7 de junho de 2018

sedas esvoaçantes na memória...



lembranças são pedacinhos de nadas
a entrançarem-se no dia a dia
são o vento que se levanta
e vêem de saudade impregnadas
pedacinhos que deixámos para trás
num mosto de poesia,
fotografias gastas em álbuns ditosos
colocadas com mestria
onde nossos olhos se debruçam ansiosos.
lugares, rostos com sorrisos francos
que foram engelhando no tempo
eles que foram rosas, cravos, lírios brancos,
mimosos...são apenas memória.

lembranças, zumbidos que se ouvem
a qualquer hora, sopros que reviram nossas vidas,
também tornam venturosa a nossa estrada
são temporais ou ausências sentidas
ou cartas d' amor, em lacinhos atadas

lembranças são rumores, pedacinhos passados
a que chamamos vida, um bem maior
aos quais às vezes damos escasso valor,
quanto mais o tempo nos afunda
mais a saudade em nós abunda
mas, o sonho é como a voz do sino não se cala
e acrescenta asas à vontade de viver
não quero estar vazia de mim
a vida sem lembranças, não seria vida sequer.

natalia nuno
rosafogo




Sem comentários: