Seguidores

domingo, 14 de agosto de 2016

palavras apenas...



surge um torvelinho de palavras
de onde brotam frutos d'amor e de dor
num tremor de vida que fica distante
lá onde ficou a alegria, hoje casa vazia
cansada de inquietação, um rosto de fissuras
molhado de pranto, traçado de mansidão
conheceu risos e ternuras, e também dias
melhores...
doces quimeras, amores,
milagres em noites quentes de
labaredas ardentes,
-  hoje
são as palavras que incendeio
porque a saudade ao peito me veio.

palavras desconexas, gélidas
na noite cortante, da vida que ficou distante
ferem-me a alma, descarregam sonhos
esquecidos, incendeiam esperanças
já perdidas, palavras melancólicamente
confundidas na penumbra que as invade
e lá longe, a criança senta-se e mantém o
sorriso...e em mim detém-se a saudade.

palavras companheiras das noites
e das imensas madrugadas
que sempre encontro... sempre,
orvalhadas... dum amor que me acolhe,
onde eu serei para sempre o tudo ou nada

natália nuno
rosafogo



3 comentários:

Suzana Travassos Valdez disse...

Bonito!As imagens são preciosas!

Suzana Travassos Valdez disse...

Bonito!As imagens são preciosas!

Natalia Canais Nuno disse...

pequenas prosas que gosto de escrever (no avião quando viajo), muitas foram assim criadas, no ar, como que sonhando.

Obrigada Susana
bj.