Seguidores

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

sonhos d'amor



onde há amor
não há vazio, não há dor, não há frio
há cadências de doce e mel há arrepios de pele
assim a viagem vai correndo o sonho
adoçado de palpitações de sol.

hoje acendi a palavra amor
chovem as nuvens lá fora
choram as glicínias
minha alma chora
mas no rosto ponho um sorriso
e de amar eu preciso.

sigo rente à esperança
sem hesitação,
este amor é uma criança
que recordo com emoção

é agora primavera
estação por mim sonhada
ai quem me dera! quem dera!
fazer-se por mim esperada...
perco-me no cheiro das flores
trago nos olhos cascatas
esqueço a chuva e as dores
sonhos, são de finas pratas.

espreitam-me raios de afagos
as palavras amadurecem
poesia bebo-a em tragos
e as estrelas já amanhecem.

natalia nuno
rosafogo
img.net




2 comentários:

YellowMcGregor disse...

Como é bom vir aqui e respirar poesia; como é bom vir aqui e aprender que onde há amor: "há cadências de doce e mel há arrepios de pele". Simplesmente lindo.


Com um ramo de :-) (sorrisos)

Natalia Canais Nuno disse...

Grata amigo pela visita e pelo carinho com que lê minhas modestas poesias.
Desejo ao amigo um bom fim de semana
Deixo meu abraço fraterno
Obrigado