Seguidores

domingo, 6 de abril de 2014

Verso incompleto...



Neste verso incompleto
confesso inteiramente,
o meu pecado
este desafecto à poesia
deixando o verso resignado
e indiferente.
Nesta ansiosa viagem
tendo feito longa romagem
a coragem desfalece
murcha o sentir
e o coração padece
pelo tempo que há-de vir.

O verso deixo incompleto
até que a vontade volte novamente
a este caminhar, sem angústia,
com vontade renascida
de tristeza despida.

Aguardo que sejam
viçosos os vales da inspiração
enquanto houver vida...

Fica este verso incompleto
mas tenho por ele ternura de mãe
passe logo o desafecto
rasgo afoita a solidão,
o embalarei docemente
numa doce inspiração...


natalia nuno
rosafogo

Sem comentários: