Seguidores

domingo, 16 de março de 2014

ESTE É O POEMA...



Este é o poema onde tu me despes
como se fosse tua,
onde me sinto nua e crua.
Da tua boca saem palavras loucas
estremecidas de ternura
e loucura,
e tuas mãos sem paragem
seguem p'lo meu corpo viagem.
E o teu querer actua
num ritual de ir à lua
e voltar.
Nada sei de ti...
Que sabes de mim?
Tu és apenas o poema que li,
o amor que não vai acabar
porque te quero tanto assim!

Deixo-me ir na lonjura,
na entrega, na emoção...
Viajo no teu corpo, banhada
numa corrente de mel
onde com ternura
dirijo a tua mão
que arrepia a minha pele.

Nos meus olhos desejos
na tua boca beijos.
De repente o silêncio
como se estivessemos ausentes
Só nossos corpos ainda quentes.

Assim nos amávamos
enquanto o poema ía nascendo!

rosafogo
natalia nuno

2 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

No poema me deixei navegar
E nunca o largando da mão
No seu perfume de embalar
Senti o calor do teu coração!

Voai em uníssono aves do céu perante este hino ao amor!

Este é um poema de encanto e de encantar. E tu o sabes fazer como lindamente! A saudade também pode ser fonte de vida!

Beijo

João

Natalia Nuno disse...

Grata João pelas tuas palavras que sempre me incentivam a continuar.

beijinho