Seguidores

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

quero falar-te de amor



quero falar-te de amor
da longa viagem amadurecida
aventurosa, fascinante,
generosa, pouco a pouco aprendida.
quero falar-te de amor
do sentimento que fecho à chave
neste fluir do tempo
que passa por nós como ave,
estamos de passagem
juntos na viagem.
.
às vezes o desanimo me angustia
é-me indiferente o tempo
e o caminho já percorrido
emudece o vento e logo,
amanhã é outro dia.

perdeu-se a embriaguês da primavera
somos viandantes perdidos
mas as lembranças ocorrem-me
à mente e o coração dilacera.
o espelho tornou-se impiedoso
lembra que o tempo passou
pensar que não, é utopia
do tempo ninguém escapou, mas
amanhã é outro dia.

quero falar-te de amor
da felicidade transbordante
sentida em nosso redor,
quando caminhamos lado a lado
com nosso olhar deslumbrado
a ver morrer o sol nas colinas.
quanta melancolia,
mas amanhã é outro dia.

ouço o eco das tuas palavras
não pronunciadas,
e é por essa linguagem
que não quebra o meu encanto
seguimos viagem
olhando as estrelas
ouvindo dos grilos o canto.
em harmonia...logo,
amanhã é outro dia.

nosso amor é um secreto jardim
de lembranças e emoções
sentidas, flores do passado,
se enredam em mim,
como as horas que passam devagar
na solidão das noites,
quando invento o teu afago
e me ponho a sonhar.


natalia nuno
rosafogo







2 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália


O amor, todo ele faz bem
Desde o petiz ao ancião
Só aqueles que o não tem
Muito pobre é, seu coração!


Falas-te de amor e falas-te muito bem. Quem suas vidas regeram ou regem por amor a vida tem sempre outro brilho, outra alegria, outra magia! As palavras impregnadas de amor, tudo desarmam! A sua força não tem limites! Felizes os que fazem do seu dia-a-dia palavras de amor! E expressões que façam sobressaírem esse mesmo amor! E sempre que palavras de “ira” venham ao nosso encontro, é preciso saber calar, esperar, até que a tempestade amaine. Depois disso as palavras de amor entram em ação, e a tempestade que parecia indomável, acaba por se esbater em suave calmaria!

Cantar o amor é cantar a vida, aquilo que ela tem de melhor, de mais belo! E o sonho nunca pode acabar! Porque ele é a essência da vida! E de tudo é capaz!
Mais um poema para a posteridade!

Parabéns, minha amiga.

Beijo

João

Natalia Nuno disse...

Feliz por ler teu comentário, sempre pleno de força...essa força mágica que me transmites e que eu te agradeço.
Me orgulho da tua amizade

Beijo João, bom domingo