Seguidores

quinta-feira, 14 de março de 2013

a minha fé


alegro-me, sou ainda corajosa
trago em mim o cheiro da rosa,
não duvido da minha fé
que é  suave chuva do céu
caída no peito meu
bem perto do coração
onde há amor e gratidão
a DEUS p'la vida... sempre.

trago em mim vontade de renascer
na solidão da minha liberdade,
queira DEUS sempre assim ser
viver de sonho e saudade.

o tempo é sombra, se esquece
a poesia nos meus dias acontece
e os versos são modo de saber
que DEUS me deu esta vontade,
sou rio poético a correr
entre margens de liberdade.

natalia nuno
rosafogo
imag.net

2 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

A fé pode mover montanhas
Seja qual for a cor ou a idade
Ela instala-se nas entranhas
Onde faz renascer suavidade


Este é um tema que diz respeito á interioridade de cada um. Como já tive a oportunidade de dizer não comungo dela. Mas aconselho a todos que foram tocados por ela a nunca a deixarem perder. É sempre uma mais-valia em muitos momentos da vida. Conheço bem a sua força no coração daqueles que a alimentam.

Daqui a muitos anos…

Um dia quando morrer
Serei chorado de amores
Mas o meu forte querer
Ficar em jardim de flores!


Beijo

João

Natalia Nuno disse...

Um dia quando morrer
que lembrará de mim?
talvez um poeta qualquer
que acredita ou finge que sim.

Beijo João bom fim de semana, grata pela presença sempre amiga.