Seguidores

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

poema de imaginar sómente...




Vou desafiando o tempo
o tempo que não me ignora
me levando a seu contento
sempre lembrando-me a hora
diz-me ele que vai e vem
que faço mal em o olvidar
que é ele que sempre tem
tanto a me ofertar.

antevejo o futuro
buracos abertos no chão
decerto um tiro no escuro
entrevejo em meu coração.

faço uma vigília acesa
não deixo a chama apagar
e do rigor da minha atenção
vai vivendo meu coração

cada manhã há um milagre a sorrir
uma pomba branca esvoaçando
e uma nova luz na mente
e eu amo e imagino
e crio um poema de imaginar sómente.
E grito...grito...grito!
e o poema fica aflito
e é pena...
porque o meu grito é de alegria
renovada,
é uma lágrima feliz correndo
na mira de ser amada!
e venham mil sóis, mil luas
e brilhar
por sobre terra e mar
que a gente hoje...meu amor
vai-se amar!

natalia nuno
rosafogo









Sem comentários: