Seguidores

quinta-feira, 8 de março de 2012

SERÁ A SAUDADE?



Há uma dor que por dentro
me invade
Me esfria como geada
Será a saudade?
Que me traz assim afundada?
Não chove, mas é Janeiro no meu
coração
Nada me demove, hei-de abrir
e ficar em botão.
Vou bebendo ternura
desde o ocaso à aurora
Grande é a minha loucura?
Que importa se me devora?
Assino a paz com a vida
É ela quem me sustém
Quem o novelo vai desenleando
Ora me levanta, ora me deixa caída
É minha sombra e minha luz também.
E assim vou caminhando.

Mas esta dor há-de voltar-me
numa outra ocasião
Abeirar-se para apagar-me
ou levar-me o coração.

Sou uma foto mal iluminada
De mim já tudo partiu
Resta agora pouco mais que nada
Tudo o tempo destruíu.
Mas eu sei que o sonho sempre nasce
Como o dia pela madrugada
O dia voluntarioso nasce e faz-se
O sonho traz a esperança incrustada.

E a vida fica um pouco mais açucarada
A pele do rosto mais audaciosa
Sinto-me de novo desejada.
Volto a ser botão de rosa

natalia nuno
rosafogo
imagem do blog imagem para decoupage.

Sem comentários: