Seguidores

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

SOLTO A ALMA

SOLTO A ALMA

Sonhei que meu livro da memória
se fechava...
E o céu passava de azul a vermelho
e sangrava.
Os amores perfeitos e as violetas
continuavam no jardim,
E me procurava, mas nada sabia de mim.

Tudo é tão vago e tão breve
Saio do sonho à procura
Ansiando que me seja leve
O limite dessa brevidade.
O tempo já nada cura
E só me permite a saudade.

Não sei se foi de tarde ou era aurora
Ou de noite que sonhei em desatino
Mas lembro do sonho agora
Da certeza que é senhor do meu destino.

As violetas continuam no jardim
Os amores-perfeitos pulsam-me nas veias
Só não sei pra onde vou, e de onde vim?
Sonho utópico, envolto em teias.

natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

Avozita disse...

Soltas-te a alma e surgiu
um belo poema de saudade e alegria.

Beijo
Antonieta

Natalia Nuno disse...

Foi mais um sonho,onde acordada, penso resistir ainda por muito tempo.

bj.
Obrigada Antonieta