Seguidores

sábado, 24 de março de 2018

sombras...



sombras emaranham-se no rosto
firmes, já de uma forma esquecida
a vida as teceu nos dias de solidão
é isso que significam, é isso que são!
a vida tem dedos de sombras, longamente
esticados, que nos vergam e deixam o rosto
sem feição...
pontos escuros, sinais gravados na face
e os olhos nos lagos se afogam
o rosto belo, belo como a neve do jasmim
promessas,  paraísos, depois risos
passaram por mim...

meus lábios ficam mudos
perdi o caminho, não sei como reencontrar
nada escapa ao tempo faminto
ataca e morde até se saciar
na sua voracidade
numa queda sucessiva, vamos ganhando idade
suportamos o insolente
que copiosamente, nos vai deixando na saudade

natalia nuno
rosafogo


Sem comentários: