Seguidores

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

lembranças, louca companhia...



lembranças movem-se
na mente
numa louca orgia
e eu mudamente
finjo não sentir
tão louca companhia,
estreitam-me em seus laços
e cada uma me fala diferente
trazem-me saudades dos teus abraços
galopam dia e noite doces e constantes,
recordam-me teus passos
uma morre, logo outra nasce,
instante a instante...e o sonho
faz-se.

lembranças nostalgias aos molhos
trazem-me alegrias ou lágrimas aos olhos
engendram-se em mim
e em mim se abandonam
com voz desvelada,
que hei-de eu fazer
se me sinto lembrada
numa saudade que não consigo
esconder?!
saudades trago uma braçada
que acabei de colher.

as horas sucedem-se
e eu neste viver
o sonho, tão perto e se foi
fez-me feliz, como tive esperanças
de o ser...hoje nos meus olhos
a sombra que dói!


natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

Beijaflor disse...

Olá Natália

Nada melhor que boas lembranças para fazer empolgar a continuidade da vida em todas as suas vertentes. As boas lembranças serão sempre os oásis nos “desertos” da vida! Quem da vida fez, faz, boas lembranças nunca estará sozinho! As boas lembranças são aquilo a que podemos chamar, o melhor seguro de vida! Pois são sempre o nosso melhor refugio em todas as ocasiões! Para além de todos estes benefícios, ainda tem esta maravilhosa dádiva de construir belos poemas como já nos habituas-te, e como no caso em apreço! Não, querida amiga, tuas palavras nunca serão gastas ao acaso, pois vem sempre repletas de vida! E nunca esperarei nada menos que isto! E depois, o escrever é o teu mundo, fonte de vida, da tua vida! Por outro lado “esbarras-te” com alguém que não sabe fazer outra coisa com as palavras que não seja enveredá-las por caminhos positivos!

Tudo de bom para ti e os teus.

Boas festas, onde reine a saúde, alegria, amor, e paz.

Beijinhos

Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Olá João

Bom receber palavras tuas, fico-te imensamente grata.
Como vês vou sempre continuando, mas algum dia vou ter que parar, às vezes estou à beira de desistir, depois vem mais uma vontade e outra, uma emoção, um dia diferente, e lá volta ainda a necessidade de escrever, agora que é uma época de reboliço aqui em casa com filhas e netos, vou descansar um pouco da escrita, depois vem um novo ano e logo se verá.
Fico feliz por saber que estás bem, trazes-me sempre palavras animadoras, que só podem ser de quem é feliz, oxalá possas sempre fruir desse optimismo. João desejo que tenhas umas Boas Festas, com muita saúde, paz e amor, agradeço o não te esqueceres de mim.

beijinho tudo bom meu querido amigo.