Seguidores

domingo, 18 de junho de 2017

choro ao afastar-me...



despojada vou envelhecendo
restam-me os versos que faço com agrado
tudo se foi perdendo
tal como o sol que se acaba no prado
as memórias vão esvaindo num céu intenso
e o coração em turbilhão tudo encerra
digo adeus às lembranças acenando lenço
e duramente p'la morte fico à espera
morre a menina de malha na mão
e arco à cintura
e  vestidinho de verão
como nuvenzinha levada p'lo vento
com ternura,
deixa-se dormir lá p'lo firmamento

a vida é bola de sabão
que a todos enamora
vai do crepúsculo à aurora
volta a subir ou talvez não!

trago comigo, tanto passado
tanto, tanto como um longínquo mar
de tanto, tanto ter amado
só meu olhar o sonda e lhe pode chegar
a minha voz já é um pouco rouca
e a luz em mim é já tão pouca
como me lembra a rapariga
q' inda em mim se abriga...
no peito apertada com ingénua paixão
enquanto nesse peito bater o coração

natalia nuno
rosafogo




2 comentários:

Beijaflor disse...

Olá Natália!

Enquanto o coração bater
Não existe nada a temer
Bastando só, muito crer
Para a vida, poder viver!

E vivê-la, com alegria
Aproveitar toda a energia
Não descurando a fantasia
Desfrutar, de toda a magia!

Muito belos são teus poemas!
Mesmo que, cravado de penas!
Que até podem, causar dor!
Mas sempre escritos, com amor!

Os teus poemas cantarei
Sempre em qualquer lugar
E deles, jamais ocultarei
O teu, apaixonado amar!

A vida é uma dádiva para aproveitar, a cada dia, cada hora, cada segundo! A poesia é a uma das fontes que lhe dá vida!

Beijos


Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Não posso acreditar!!!

Muito belos são teus poemas!
Mesmo que, cravado de penas!
Que até podem, causar dor!
Mas sempre escritos, com amor!
são assim mesmo meu amigo, aqui bem retratados na tua trova, sempre a nostalgia por perto, nos dias que o Poeta leva contados, são os poemas que afastam o tédio e me ajudam nesta longa subida, assim como as palavras dos amigos que me deixam sonhadora e o meu orgulho agiganta-se...

obrigada João um grande beijinho grata pelo carinho adorei a visita e as quadras.

olha o meu novo livro chama-se «Estremecimentos d' Alma» e é o 4º duma colecção que se chama «Status Quo» da Viera da Silva, mas a apresentação vai ser só depois do Verão, agora na F. do Livro foi s´mais para juntar os sete autores.