Seguidores

sexta-feira, 3 de julho de 2015

versos ao meu redor...



infiltra-se a luz pelas cortinas
corridas, ninguém me responde
já ninguém me ouve, fica o eco
da minha voz, e a saudade de nós
do amor resta solidão, medo
a vida se esconde,
num labirinto sem saídas
murmúrios e sombras perdidas,
sabores amargos de solidão
risos e choros, cantos em coros
e gentes deixando pégadas p'lo chão
pés nus, amargo o pranto,
e como dói...
a vida é uma cruz!

na minha mente, versos tristes
raios que em mim entram
e minhas mãos violentam,
uma lágrima revela-se
e desce lacrimosa e bela
gota de orvalho na flor
e ao redor
a saudade...se faz anunciar
enquanto a morte, chega devagar
numa tarde assim,
não dói morrer

neste verso que não deixa a dor
transparecer.
ninguém me ouve, ninguém me reponde
é a  vida que já se esconde...



natalia nuno
rosafogo




2 comentários:

Jonh Madison. disse...

La soledad es quizás el matiz más doloroso del amor, me ha encantado Natalia, como todo lo tuyo, me llevo tus versos de viaje a mi perfil de Google.
Un abrazo enorme.

Natalia Canais Nuno disse...

Gosto da delicadeza do teu trato, amas a poesia tal como eu e a ela te entregas com alma e saber, regozijo-me que te agrade o que escrevo, e é um orgulho para mim ter a tua atenção
obrigada Jonh pelo carinho.

abraço-te