Seguidores

sexta-feira, 13 de junho de 2014

palavra aprisionada...



Trago a palavra aprisionada
ocupa o coração
e é só já lembrança
é ventura, desventura, a desgraçada
a palavra que fala de mim
e constantemente de ti
é a paz que me traz a alma apaziguada
e é meu céu, me fecunda de felicidade
é um grito d'amor sentido
é a palavra é a saudade

a palavra que nasceu amaldiçoada
a que trago aprisionada
a que nasceu para sofrer
ou a outra com que brinco
e me desenfado
ou ainda a que escrevo com afinco
ou a que deixo na garganta calada
a palavra que transborda da minha alma
aquela que é meu fado
ainda a que me penetra o coração
que traz o fogo que me anima
a que nasce da minha vontade
e que é a palavra saudade

a palavra que não me abate mais
a quem me entrego com paixão
que amo com exaltação
a quem dedico os meus instantes
com ternura e amor de amante
palavras que exprimem minha
ansiedade
me renovam a alegria e a felicidade
me trazem um vislumbre de esperança
e me sentenciam da dor da saudade.

natalia nuno
rosafogo

3 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

A palavra aprisionada existe, mas nunca se sobreporá á palavra livre. Aquela que tantas alegrias te deram e dão á vida! Aquela que muito bem sabes utilizar e com que nos presenteias constantemente através de poemas prosas ou uma simples conversas!

Que esse nascente de tao belas palavras continue a correr livremente para dar luz e vida a todos os lugares onde elas passam, e são muitos!

As palavras continuarão a ser sempre o teu bem maior, porque é através delas que continuarás a cantar todos os teus sentimentos até ao mais profundo da tua alma!

Tudo de bom para ti e para os teus

Beijos

João
PS: vou interromper as minhas atividades no luso. Não estranhes em não te comentar.



Natalia Nuno disse...

Olá querido amigo

As palavras estão um pouco gastas, cansadas, ou então sou eu que sou uma desgraça pra elas enquanto elas uma ventura para mim. Neste momento encontro-me um pouco cansada, acho que vou também tirar um tempinho...
Amanhã é sempre diferente, se num dia me apetecesse parar logo mais me dá uma vontade louca de continuar, porém hoje estou desanimada.
Nem sei como agradecer-te pelo ânimo que retiro das tuas palavras, é a harmonia que me vem delas que me faz andar, porque sinceramente por vezes ando enfastiada dos sítios por onde ando.
Desejo-te um bom fim de semana João, tudo bom para ti também.

beijinho, fica bem.

Natalia Nuno disse...

Queria dizer na mensagem anterior «se num dia me apetece»