Seguidores

sábado, 28 de dezembro de 2013

Que sei eu?



Que sei eu dos anos vazios
que sei do que podia ter feito
e não fiz?
Que sei eu do que deixei para trás
e não quis?
Olho o rosto que o tempo
vincou,
olho-me e não conheço
quem sou!
Lembro a dor que me doeu
olho meu corpo inteiro
e não sou eu!
Aguento, de olhar calado
só eu posso entender...
lembro pedaços do passado
bocadinhos de vida
que me vêm enternecer.

As minhas mãos
escrevem a SAUDADE
só ela no meu peito a caber,
traz-me ainda a felicidade
é sentimento forte, a prender
a vida que habita meu coração.
Minha memória é álbum
de momentos eternos
que folheio em repetição,
só aí me reconheço
só aí me encontro,
aí onde sou obscura aos outros
descubro-me e ao ver meu rosto
as palavras ficam mudas,
enquanto meu olhar navega
e a tristeza carrega.

natalia nuno
rosafogo








4 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

Depois de a casa estar feita é que damos conta das imperfeições e daquilo que poderia ter sido feito diferente. E, se construir, outra, e outra, o resultado é sempre o mesmo. Existe sempre algo que não fica a nosso gosto! Assim é a vida! Por mais que busquemos e tentemos, existirão sempre coisas (grandes ou pequenas) que poderiam ter sido feitas de uma outra forma! Mas o importante é nunca desistirmos de continuar na busca constante do sonho! E sempre que isso acontece, tudo acaba por ser esbatido!

Tuas mãos são fabulosas!
Tudo escreve com razão!
Nelas, deixo lindas rosas!
Para alegrar teu coração!

Beijo

João

PS. Desejos de um ano com saúde amor paz felicidade. Extensivo a todos que te são queridos.

Natalia Nuno disse...

Oi meu amigo, só agora li o teu comentário, andei fora sem pc, sempre lindo os comentários que me deixas, obrigado, desejo-te também um Bom Ano com tudo muito bom.
Está a aproximar-se sábado dia do meu livro, ando um pouquito atarefada, pois parti o visor do outro pc e tive que comprar este pois levavam imenso tempo para arranjar o outro, tinha lá tudo e fiquei sem conseguir tirar nada, tenho que preparar tudo de novo, por isso venho menos aqui por agora.
Boa semana para ti João

Beijinho amigo

PÈTALA disse...

Olá Natália

Lamento imenso essa tua perda. Perder o que se tem escrito é de facto muito custoso. Infelizmente também passei pelo mesmo. Claro que tudo isto poderia ser evitado se não houvesse tanto facilitismo em relação às respetivas seguranças.

Espero e desejo que tudo corra bem em relação ao livro. Apesar de não crente, faço votos para que os deuses estejam contigo, hoje, e sempre!

Para esse dia especial, deixo-te esta quadra que espelha toda a tua perseverança!

Mulher de convicção forte
Cheia de esperança e querer,
Nunca deixa perder o norte
Nem a grande força, de viver!

http://www.youtube.com/watch?v=VJaNP_jzHRk

Beijo

João

Natalia Nuno disse...

Linda a tua quadra João, deu-me força para o dia de ontem, estava um pouco preocupada, pois gostamos de sentir amigos ao redor e à última da hora na sexta 11 pessoas deixaram mensagem a dizer que não tinham hipótese de estar, mas felizmente estiveram amigos que tornaram a tarde inolvidável e foi muito bom...

beijinho meu amigo, boa semana.