Seguidores

terça-feira, 1 de outubro de 2013

o meu silêncio...



harmoniosa é a quietude
da noite, onde o dia espia
o silêncio...penetrando-a,
e o coração pulsa mais lento.
a mágoa se foi na direcção
do vento,
uma lágrima à beira do vazio,
o sonho perdido,
na memória extravio
e esquecimento,
insistentes as palavras,
querendo que sonhe
sonhos que não terei jamais.

a janela abro de par em par
no papel um poema por acabar
a noite hoje está mais negra
noite sem fim, que me alucina,
já não cabem mais horas em mim.

esta noite que se estende
que abre silêncios em meu coração
o vazio cresce em meus dedos,
e as palavras murmuram
recordação...ainda outra recordação,
e nos meus medos, a solidão.

a noite cresce trazendo mistério
insondável
o silêncio é cada vez maior
e o desvario em mim a crescer,
tão dentro de mim,
como um rio que não vai parar
de correr
ou criança que corre sem fim.

natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

Leonor disse...

Esta poderia ser eu...

Bjs

Natalia Nuno disse...

Olá Leonor, a inquietude que se instala e o silêncio que nos dói a qualquer uma de nós que é mais sensível.

bj
grata pela viosita.