Seguidores

segunda-feira, 8 de julho de 2013

momento único


por hoje basta de solidão...
quero viver com sofreguidão.

misterioso é esse além...

agora o sol brilha
há no ar o cheiro a flor,
um livro para ler, há amor,
ainda que cem anos viva
não haverá mais a embriaguês
deste momento
esqueço a solidão, a cor cinzenta
um banco de jardim, espera por mim
e me oferece um poema que inventa.

ah...mas eu sei!
que logo surgirá a solidão
nesse misterioso além...
e logo me fará vacilar,
ao encarar o espelho do infortúnio
que não reconhece mais
meu olhar

misterioso é esse além...
 as lembranças então se terão esvaído,
o pensamento de loucura acometido,
é que hoje, repousa o sol nos meus olhos,
tudo é pretexto para sorrir
sou como narciso embriagado
há excesso de ternura a encher-me o peito
bate o coração desordenado
e eu quero pouco mais que nada
amar e ser amada...

2 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

O encantamento deste poema permanecerá no tempo e para além dele! Existem momentos que por ser tao belos, são únicos! Dele beberei os seus aromas, me deixarei flutuar nas suas marés aveludadas! Voarei na leveza do seu ser! Dançarei com ele absorvendo sua doce magia na luz resplandecente do luar! Serei caminhante neste Céu cintilante!

Sublime!

Beijo

João

Natalia Nuno disse...

Olá João

O encanto das tuas palavras também ficará para sempre comigo.
Agradeço a tua presença amiga, deixando-me sempre um incentivo forte para continuar a escrever,
às vezes me sinto quase a ficar por aqui, desgosta-me quando me apercebo que há gente que galga por cima de todos de qualquer forma sem escrúpulos sempre menosprezando o que é dos outros espezinhando mesmo, e, embora não seja comigo, abomino esta maneira de ser.
Tudo isto se passa por esses sites onde colaboro.

E pronto hoje desabafo contigo,
deixo um beijinho, na esperança que estejas bem.