Seguidores

quinta-feira, 9 de maio de 2013

se ainda pudesse encontrar-te?!





































olho o cimo da nespereira
ali bem rentinho ao céu
esquecer-te não há maneira
este amor ainda é teu...
apagou o lume na lareira
na mesa o pão e o vinho,
vazio... criado à minha beira,
rasto de memória no caminho

o chão dos pés me fugiu
último anseio me abandonou,
arranca de mim um frio,
rimam palavras com furor
e ainda é teu este amor.

para sempre me afastei,
já bastou a vida inteira
olho o cimo da nespereira,
tanta vez para ti olhei
mas o encanto turvou
e eu...já a mesma não sou.

deixo de olhar desisti,
já não podes dar-me nada!
por isso hoje morri
morri nas horas parada
a olhar o céu,
ali por cima da nespereira,
a relembrar tu e eu

se ainda pudesse encontrar-te?!

natalia nuno
rosafogo

3 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

Nunca percas a esperança!
Tudo se pode encontrar
O coração sempre alcança
Se não perder, o seu amar!

Uma das coisas mais belas deste mundo é que o amor não tem idade! O teu poema entronca nesta verdade! Tudo pode estar a desmoronar-se, mas quando o amor fala mais alto, ele volta sempre vencer!
Beijo
João

Natalia Nuno disse...

Olá João

Neste momento estou em Bruxelas, ando em viagem há uma semana, adorei a Bretanha, a Normandia e Bruxelas, amanhã parto para amesterdão, onde conto estar cerca de uma semana.
Desejo que esteja tudo bem contigo.
beijinho, grata pelo comentário.

PÈTALA disse...

Olá Natália
Muito me alegra saber que ao percorrer esses lugares o teu estado de alma se renovará e ficará mais forte. Conhecer outros lugares, outras culturas, será sempre um balsamo para o coração e a alma! Procura aproveitar tudo muito bem, incluindo as coisas mais ínfimas mas quase sempre escondem verdadeiros encantos! Aproveita tudo o que a vida tem de bom, e são tantas coisas! Boa continuação. Tudo de bom.
Beijo
João