Seguidores

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

MEU GRITO AO VENTO













MEU GRITO AO VENTO

Meu grito se ergueu ao vento
Grito de perda e de dor
No dia em que morrer meu pensamento
Meu grito será de furor.
Cruza-se a Vida com a Morte
Ouço seu uivo além...
Serpenteia por aí à sorte
Acordando de medo alguém.

Minha memória me liga ao tempo antigo
às minhas origens ao meu povo
Já não me conta nada de novo!?
A não ser a lembrança dum colo amigo
E as histórias contadas à volta do sono
Onde hoje em sonho me abandono.
Lanço ao acaso meu olhar
E a vista alcança o sol que ainda me sorri
Deitado no rio onde vou lavar
O rosto, este que me tráz ,atrás de si.

Declina o dia também ele sem vontade
Deixa-se morrer, jaz num desalento
E também eu me arrasto nesta saudade
Meu grito se ergue ao vento.

natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Maravilhoso apenas.

Declina o dia também ele sem vontade
Deixa-se morrer, jaz num desalento
E também eu me arrasto nesta saudade
Meu grito se ergue ao vento.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Natalia Nuno disse...

Obrigada doce amiga.
Bom domingo para ti.

beijinho
natalia