Seguidores

sexta-feira, 30 de julho de 2010

RECORDAR



















RECORDAR

A memória tem raízes profundas
Às vezes basta uma palavra, um cheiro
E ela nos leva para longe
Àquele tempo primeiro.

Fico calada a escutar
Um pássaro o silêncio rompendo
E meu peito não consegue calar
As saudades do meu lar
Vou lá voltar!Estou querendo.

Às vezes acerca-se de nós
Uma felicidade secreta
Mas que nos embarga a voz
 Duma tristeza fina, csaudade dilecta.
Que se vai espalhando, nos enche o peito
E não há outro jeito!
Nem palavras para descrever a sensação
Que nos vai no coração.

A noite invade-me
A àgua desliza no rio lentamente
E a boca sabe-me
A sal da lágrima que rola impaciente.

rosafogo
natalia nuno

2 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida
O seu poema levou-me a outras paragens a outros tempos, sentimentos que não esquecemos.
adorei, como sempre.

Beijinhos
Sonhadora

Natalia Nuno disse...

Grata p'lo carinho e amizade, orgulhosa por ter
gostado.

beijinho, tudo bom
natalia nuno