Seguidores

quarta-feira, 21 de julho de 2010

POEMA DUM AMIGO










"Eu hoje sou nada!

E o nada não se vence!
Deixo esta queixa derramada
Meu crepúsculo já à noite pertence."


Quadra final do poema "P'ra mim que me perdi", de Rosa Fogo, publicado no site "Luso Poemas"

Não quero morrer dum tiro certo,
nem dum ar mau que me leve ao desespero,
nem dum fogo que venha de rajada...
Eu quero apenas morrer no verso,
nas rimas que não rimam entre si...
Eu hoje sou nada!

Quero se querer ainda puder
sentar-me ante o medo de morrer
e dizer-lhe tudo quanto pense...
Quero fechar os olhos e sonhar
que tudo vale a pena quando intento...
E o nada não se vence!

Por dentro de mim há labaredas,
fogueiras nunca extintas que me queimam
como os raios do sol à alvorada!
Há sons e fábulas que me dominam,
hinos e palavras a quem me entrego...
Deixo esta queixa derramada!

Trilhos tantos a quem me dei total,
inteira como só assim soube estar,
mater que não deseja quem a incense...
Pedras que o são, águas que lambi,
odor a terra, chão, suor, dor e risos...
Meu crepúsculo já à noite pertence!
Com um beijo do amigo,

PC

Em 20.Jul.2010, pelas 23h30
 
Quero guardar aqui neste meu espaço, mais este mimo que nem sei como agradecer
este belíssimo poema de Paulo César, Poeta da minha terra, colocado na pág. Poetas e Escritores do Amor e da Paz.
Seu Blog  «No Chão d'Agua»é composto de bela poesia.

4 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida
venho deixar um beijinho com carinho.

Sonhadora

Natalia Nuno disse...

Recebi teu beijinho,
outro te deixo, com amizade.

Obrigada pelo carinho.
natalia

Amor feito Poesia disse...

Todas as coisas têm o seu mistério, e a poesia é o mistério de todas as coisas.

(Frederico Garcia Lorca)


Feliz dia!!Saudações poéticas M@ria

Natalia Nuno disse...

Feliz dia para ti também e óptimo fim de semana que já se avizinha, tudo bom te desejo.

Obrigada pelo carinho, adoro os pensamentos lindos que me deixas.
beijinho