Seguidores

sábado, 15 de maio de 2010

SAUDADE















SAUDADE

Há nos meus versos saudade
Poeira no meu olhar
E eu sinto em profundidade
A ferida que não quer sarar!
Passa o vento p'los figueirais
Chuva miúda, terra molhada
Já se foram os demais
Gastos! P'la caminhada.
Meu coração é que escreve
No teu chão ainda pisado
Que a terra lhes seja leve
A tantos que hei amado!

Minhas palavras gastas estão
São já acessos de melancolia
Sempre leio na minha mão
Que um dia,voltarei a ti! Um dia.



rosafogo
natalia nuno

É mais um poesia à terra onde nasci.

2 comentários:

Sonhadora disse...

Desculpe adentrar assim, mas gostei da sua poesia.

Há nos meus versos saudade
Poeira no meu olhar
E eu sinto em profundidade
A ferida que não quer sarar!

Como esse poema fala de mim.

Beijinhos
Sonhadora

Natalia Nuno disse...

Fiquei muito feliz com a visita e o apreço
à minha escrita.
Grata por tudo,
beijo
da natalia