Seguidores

sexta-feira, 16 de março de 2018

teia de nostalgia...



sem ti não sei o que serei
nem saberei dos sonhos que sonhei
o tempo vai gotejando em nossas vidas
como gotas das nuvens caídas
ao desamparo no telhado...
meu coração é pássaro azulado
cansado, de tanto amor vivido
esta noite ouviremos a ave do paraíso
seguiremos por um atalho docemente
mão na mão como antigamente...
e se pretenderes meu afago
as estrelas do céu apago
para te dizer na escuridão
o quanto te ama meu coração

ficaremos horas a lembrar
o que foi nossa ventura
e depois com a ternura que ainda dura
faço-te um poema de amor, grandioso,
deste amor que é agora ainda maior
inventaremos caminho novo
sem ausências, nem clamores
onde só exista sol, pássaros e flores
gritarei que te amo aos sete ventos
até que se faça dia
e a noite fôr já agonia.

esperaremos p'lo afago da brisa
que afagará esta nossa paixão,
a primavera encherá de novo de papoilas
o nosso chão,
e no céu azul do meu peito
serás minha constelação.

natalia nuno






14 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Um amor, intenso, belo e para sempre.
Maravilhoso poema
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Beijaflor disse...

Olá Natália

Quem tanto deu e dá á poesia
Não importa se é noite ou dia
Nem as amarras da nostalgia
Impedirão que a alma sorria!

O sorriso e boa disposição serão sempre os nossos melhores aliados de todas as horas! A saúde assim como toda a vivência quotidiana passa muito por este desiderato! Nunca devemos desistir de nada daquilo que gostamos de fazer!

Tudo de bom para ti e os teus

Beijinhos

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Sem ti, nem sei se serei
O que sou! Possivelmente
Serei algo diferente
Dos ser que eu sou por lei.

Vida de pobre ou de rei,
Sem ti, seria a torrente
De dor a arrastar a gente
À foz de onde eu nem sei.

Serei só teu, serás minha
Feito amor de Andorinha
Que leva o amor ao céu.

E no espaço sozinha
Sonha com o amor que tinha
Tendo na alma o troféu.

Grande abraço. Laerte.

Gil António disse...

Podemos ser tudo ou nada, quando sozinhos, mas juntos daquele alguém, nunca seremos o ... nada.
.
* Poema escrito em letras virgens. *
.
Abraço poético

Maria Rodrigues disse...

Natália, passei para desejar um excelente fim de semana.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Gracimar Martins disse...

Olá, gostei do seu blog é muito interessante, eu tenho um blog onde escrevo os meus textos de diferentes temas , Fico aguardando a sua visita se gostar pode me seguir.
Cumprimentos.

Gracimar Martins disse...

Lindo poema de amor, palavras que tocam o coração.
Parabéns.

Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Olá João

Agradeço as tuas palavras que recebo com o maior carinho.

Não escrevo muito, estou mal dos pulsos, mas trata-se duma crise que sempre dura alguns dias, depois logo ficarei bem.

Mais uma vez obrigada bom fim de semana

beijinho

Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Olá Gil António

Obrigada pela visita e comentário que agradeço


Um abraço

Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Olá Maria

Obrigada e igualmente para ti, tudo bom.

Um grande beijinho

Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Olá Gracimar

Fico feliz que te agradasse este meu blog, logo que tenha oportunidade irei ver o teu.

Um grande beijinho

Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Viva amigo Laerte


Penso que partilhamos num sítio pois sua cara não me é estranha, obrigada pelos versos bonitos que me deixou e pela visita que agradeço também.


um abraço

co coya disse...

Lindo poema de amor, palavras que tocam o coração.
สูตรบาคาร่า
Gclub

Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Obrigada co coya pela visita ao blog e apreço ao poema.

meu abraço