Seguidores

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

estremecem as madrugadas...




as tuas mãos são aves do paraíso
que voam na paisagem do meu corpo
percorrem os trilhos sem juízo
até às portas da madrugada
e o tempo é terno enquanto caminhas
ressuscitando a minha vontade
dos tempos de loucura
de que nos resta saudade,
mas voltas e é sempre nova aventura
e a tarde arde ao rubro
e é aí que eu descubro
que o nosso amor é de verdade

quando as tuas mãos se afundam
exprimo o meu desassossego
o tempo ri de mim e de ti
mas o nosso sonho ainda mora ali
o amor fica de sentinela
e a serenidade na alma
´- o tempo o coração gela.
atormenta-nos ver a vida a cair
nossas mãos estão carregadas de doçura
e há estrelas nos nossos gestos
e infinitamente nos amamos com loucura

e amando-te assim infinitamente,
descubro que invento palavras meiguissimas
esqueço tudo o que é triste dou um passo em frente
e carinhosamente voo no sonho enlouquecida
assim corre a vida,
estremecem as madrugadas
quando nos amamos...

natália nuno
rosafogo




6 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Quando se ama, ilumina-se a nossa alma estremecendo as madrugadas.
Maravilhoso poema.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Edith Lobato disse...

Excelente poesia. Meus aplausos ao teu momento de composição.
Bom fim de semana.

Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Verdade Maria o amor nos vai amenizando as coisas menos boas da vida e deixando que fique uma saudade boa dos tempos que passaram e são recordados com emoção.

Agradeço a visita querida amiga, uma boa semana e um grande beijinho

Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Olá Edith grata pelos aplausos, que tenhas uma boa semana, também te desejo tudo bom.

Irei visitar-te em breve

beijinho

Beijaflor disse...

Olá Natália

Sempre que venho ler-te mais apaixonado fico pelos teus poemas! São delícias sobre delícias! Tua nascente é de facto primorosa em todas as suas veias! Não sendo para mim novidade, este facto é digno de realce! Estou em crer que até as estrelas do céu ficam mais brilhantes com tamanha beleza!
Que 2018 seja mais um ano cheio de poemas, saúde, e boa disposição.

Beijinhos


Natalia Nuno/Rosafogo disse...

Olá João

Ainda vou escrevendo amigo, embora pense que já chega de escrita, mas se há tempos em que estou prestes a desistir, outros surgem em que a vontade é poderosa... enquanto tiver amigos que leiam onde vou partilhando, vou continuando embora mais devagar, tenho quase um milhão de leituras no Luso e há tanto que lá não partilho, mas as leituras continuam diáriamente, francamente desisti e não voltei, uma amiga é que me disse há tempos atrás... aqui o blog também já vai nos cento e tal mil, daí que vá ganhando algum ânimo.

Estou muito grata também a ti João, as palavras amigas que sempre me deixas ao longo de anos, são reveladoras de que a nossa amizade é sincera e que sempre me vêm dar uma grande felicidade, és um bom amigo obrigada.

beijinho bom ano também para ti