Seguidores

quinta-feira, 15 de junho de 2017

o olhar estendido...



vejo o sol a erguer-se na imensidade
do horizonte
o mar desdobra-se até lá
diante dos olhos uma mágica visão
assim deixo correr os dias sem os contar,
olhando o céu, deixando a alma retemperar
a tarde cai, retomo o caminho meu
afadiga-se a imaginação
e o astro lá... no céu
a recolher num silêncio
arrebatado, foi curta a duração
por cima da minha cabeça aves de passagem
daqui a pouco a lua a iluminar
fica a penumbra e os meus dedos palpitando
na escrita... e a desdita
do meu corpo esquecido,
faz-se noite, mas o dia sempre ressuscita
só na minha alma, se crava com impiedade
a saudade de todo o tempo vivido

uma e outra vez volto a sonhar
meu sonho é como navio encalhado
que se abate sobre a ondulação
e meu coração a pulsar
teimoso, num sussurro ignorado.

a noite às vezes enche-me de pavor
outras, de uma amada sensação
nada afinal mudou, nem o amor
que pretende sempre ressurgir no coração
sempre a vida se renova
e algo me faz saber
que o sonho cresce e é a prova
que dá asas ao meu voo e me faz viver

natalia nuno
rosafogo






2 comentários:

Gracita disse...

Querida Natália
Os sonhos são os pilares que sustentam a caminhada trazendo sempre uma nova esperança a cada amanhecer e por eles vivemos e lutamos
Sua poesia é fabulosa minha amiga. Amei te ler
Um beijo afetuoso

Natalia Nuno/Rosafogo disse...

olá minha querida amiga

Que bom ler palavras de tanto carinho, fiquei muito feliz e grata pela visita. que Deus te dê tudo que mereces, és uma pessoa maravilhosa bem hajas.

Bom saber que gostas do que por aqui vou partilhando, adoro escrever, a escrita é a minha companheira e tua segundo me parece...
Beijinho Gracita obrigada, bom fim de semana.