Seguidores

sábado, 31 de janeiro de 2015

pensamento




velozes passam os anos de experiências vividas e repetidas,  na memória jamais esquecidas como raízes que nos prendem à vida

natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

EU disse...

Sem dúvida, amiga. Não é por acaso que a memória é identidade!
Bjo :)

Natalia Nuno disse...

Verdade! Grata pela visita, bom fim de semana.

Beijinho