Seguidores

terça-feira, 14 de outubro de 2014

meus passos...



num lapso de tempo foi-se a vida
felicidade é como água que corre
de cheio e vazio, descida e subida
tudo à mercê do tempo vive e morre

mergulho num torvelinho de ideias
à mente os anos felizes descuidados
ainda ontem comigo, paredes meias
hoje fardos a cada dia mais pesados

num vôo como águia no céu planando
ou como uma pena levada pelo vento
entre dúvida e esperança vou acabando

meu sonho é vela já meia consumida...
na tremura dos dedos procuro alento
uma razão, raiz que me agarre à vida


natalia nuno
rosafogo

6 comentários:

manuel marques Arroz disse...

Excelente.

Bjos.

Natalia Nuno disse...

Olá Manuel, é sempre um prazer para mim a tua visita, manifesto-te a minha gratidão.

Bjo.

Edith Lobato disse...

A poesia escorrega da tua lavra musicalmente lírica e linda. Belíssimo soneto. Bjs querida.

Natalia Nuno disse...


Bem simples não é amiga? A minha poesia prima pela simplicidade, fico bem feliz se a achas lírica e bonita.

Beijinho com muito carinho e admiração por ti, pela forma bela como escreves e que eu também gosto muito.

© Piedade Araújo Sol disse...

Um soneto bem construído, embora muito nostálgico.

beijinho amigo.

:)

© Piedade Araújo Sol disse...

Um soneto bem construído, embora muito nostálgico.

beijinho amigo.

:)