Seguidores

sábado, 1 de dezembro de 2012

lembranças presentes na memória



tinha o encanto da mocidade
saúde e beleza
agora tem a saudade
e dias de incerteza...
maneiras simples, despidas
de artifício,
o rosto p'lo sol queimado
o olhar altivo, vivo...
a boca sequiosa do beijo dado,
com sofreguidão,
e no peito a bater o coração.

soprava uma aragem fresca
a aventura
e ela ria com ingenuidade,
gestos de desenvoltura
e simplicidade.

a verdade é triste e não tem poesia!
o sonho na sua mente corria...

sorriso infantil
cabelos revoltos
absorta em qualquer coisa
deixando os sonhos soltos.

hoje traz um sorriso indefinido
motivado p'lo cansaço
parecendo exilada da realidade
passo a passo
vivendo de saudade.

..................................................

rabisco umas linhas
recordando coisas minhas
que poema disparatado,
é como se me houvesse arrastado
para o mundo da fantasia
e comigo a poesia.

quem sabe se é poesia
o que faço?
ou apenas fantasia
que se repete...
sou eu que nela reflicto
ou ela que em mim se reflecte?
às vezes a acho boa
outras vezes a desprezo
embora isso me doa.

do céu cinzento e pesado
gotas de chuva a cair
cheira a terra
deixo o sonho aqui abandonado
onde já reina o silêncio e mais
algum há-de vir...
e num sussurrar de mansinho
virá a saudade,
a embriagar-me o caminho..

natalia nuno
rosafogo
imag. da net







 


Sem comentários: