Seguidores

sábado, 7 de dezembro de 2013

2º Livro de poesia

O tempo me ajudou a crescer, a amadurecer, e agora faz com que me ocorram as palavras no momento certo. Alheada do tempo, escrevo sem parar à luz coada da manhã ou ao empalidecer da tarde. A poesia empurra-me para fora do corpo e amacia-me o sentimento de solidão, e a terra que piso, foge-me para o céu com nuvens de algodão onde o cansaço se esfuma. Um mundo à parte sem dúvida. Assim surgiu mais este filho.

natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

Que dizer de ti poeta que para nós cantas e nos encantas? A resposta é tao óbvia como a impetuosidade da força das águas que correm nos teus desmedidos rios! Dos raios solares que desde o berço as tuas entranhas absorveram e te fizeram apaixonar pela mãe natureza! São essas melodias que tua alma canta, de que o tempo é testemunha, e o continuará a ser para além dele!

Beijo

João
PS: deixei também comentários nos três postes anteriores.

Natalia Nuno disse...

Que surpresa boa João, obrigada amigo pelas palavras generosas que sempre me deixas. Não mereço tanto, mas fico feliz com teu apreço e tua amizade.

Beijinho desejando que estejas bem