Seguidores

terça-feira, 9 de outubro de 2012

na terra do poema...



na terra do poema
tudo se cria,
manobra, dobra, redobra,
nela existe o enguiço,
o feitiço,
o sempre, a memória, a saudade
o presente, o acontecido
a alegria o rítmo multicor
o amor...

na terra dum poema renascido,
ventura e desventura
a esperança retornada
cachos de ouro da infância,
dramas sombrios da idade avançada
o correr exaustivo dos dias,
lágrimas por secar,
esperanças e desesperanças,
tristezas e alegrias
orvalhadas e luar.

na terra do poema
falo eu e falas tu
do chão de primaveras
do outono e seus odores
dos sonhos e das quimeras
de madrigais e amores.

fala-se de estrelas e luas minguantes
de sonhos de alfazema
e amantes,
manhãs de pássaros ...e assim,
na terra do poema
nasce mais um  de ti e de mim!

na terra do poema
há almas tocadas de emoção,
lábios quentes que beijaram,
homens e mulheres que amaram,
ternura tanta a que não resiste o coração.

na terra do poema
tudo se pode colher,
encantos, aconchegos,
linguagem delicada saída
do milagre dos dedos
dum homem ou duma mulher
esquecendo que o tempo lhe vai
roubando a vida

a poesia é uma beldade
todos lhe atribuímos valor
se não fôr escrita com amor?!
vale menos de metade...

rosafogo
natalia nuno


Sem comentários: