Seguidores

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

espelho do nosso entendimento



Juventude...
É tão cruel ter desaparecido
quando tudo era tão perfeito,
dias bonitos, pensares felizes
o sonho cumprido,
num sonhar a eito.
Como viver agora?
O tempo que sobra e encurtou,
aquele que nos resta,
fará sentido?
Vazio que em mim deixou,
assusta-me a felicidade,
dou por mim a pensar quanto te  amo
e me dá saudade.
O medo de perder-te é meu segredo,
como se quisesse enganar a Deus
levando-O a deixar-te sempre comigo
ou partir e levar-te nos olhos meus.

Na cabeça a mente dá saltos
no ouvido o zumbido piora,
a minha alma chora...
pego-te na mão
por milhares de dias
de tristezas e alegrias,
agora, no fio da navalha,
ave voando sobre ela,
com força já pouca
e esperança tampouca.

Pequenas ondas de contentamento,
a água é agora o espelho
do nosso entendimento.
Neste tempo velho,
surge sempre mais um aceno
de ternura, e,
mais um dia é uma ventura!

natalia nuno
rosafogo
imagem retirada da net




5 comentários:

manuel marques Arroz disse...

Belíssimo.

Beijo.

Natalia Nuno disse...

obrigada Manuel. pela visita e apreço meu amigo, desejo-te tudo bom, estes dias não tenho tido muito acesso à net, dado estar nas termas, apenas um pouquinho que há sempre gente à espera.

Um beijo amigo
da natalia nuno

Natalia Nuno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Valéria Cruz disse...

Bom dia Natália!
Hoje escrevi algo bem parecido, claro que não com essa sua verve maravilhosa, mas...com o mesmo sentimento!
Bjão
V.

Natalia Nuno disse...

Olá querida Valéria

Grata pela visita amiga, irei ler teu poema com o maior gosto.

Beijinho